segunda-feira, 28 de março de 2016

Como eu era antes de você – Jojo Moyes



 
Era apenas um dia como outro qualquer, quando um simples cara, deixa sua simples garota esperando por ele, e vai para o seu simples trabalho.

  Mais o que deveria ser simples, não e tão simples assim, aquele dia, mudou tudo na vida do nosso jovem Will Traynor, antes um jovem cheio de vida, agora já não tem mais os mesmos desejos, depois que sofreu o acidente Will desistiu de viver, ele já tem planos traçados, podemos ate mesmo dizer que ele tem metas a serem atingidas.

  É e  nesse ponto que a nossa jovem Louisa Clark entra em cena, uma jovem um tanto quanto excêntrica, que mora com os pais, a Irma, o sobrinho e o avo que necessita, ela nunca pensou em ter um trabalho que envolvesse alguém nas condições de Will, mais quando o seu lugar de trabalho e fechado, e nenhuma das vagas disponíveis se encaixam no seu perfil, louisa tenta a sua ultima opção, trabalhar para a família traynor, acompanhando o jovem Will.

  Mais o que deveria ser uma tarefa fácil, acaba por se tornar um pesadelo na vida da nossa mocinha, Will não e uma das pessoas mais fáceis de serem lidadas, e as condições em que ele se encontra não ajuda muito, no decorrer do livro, louisa descobre que se quiser continuar a trabalhar para Will ela terá um prazo, seis meses, e esse o tempo que ela tem para ajudar ele, seis meses para que ela consiga fazer Will mudar de ideia.

  Mais no meio do caminho, quem deveria mudar de ideia não e Will, e sim louisa, ela decide lutar por ele, lutar para que ele fique com ela, lutar para que ele permaneça ao seu lado, independente das escolhas que já tinham sido feitas.

  O livro e emocionante e eu posso dizer isso com toda certeza, eu tenho que confessar que esse não era muito o meu tipo de livro preferido, mais depois dele, eu não consegui me controlar eu tinha que saber o que acontecia depois, como louisa iria ficar após as escolhas de Will (essa resposta fica para um próximo post).

  O livro por si só tem todo uma pegada que alguns diriam que foi escritos apenas para as mulheres, mais homens do meu Brasil vamos deixar de preconceito bobo e vamos ler esse livro, para aqueles que estiverem interessado o livro e super fácil de ser lido, a escrita da autora flui de uma maneira que nos nem percebemos o tempo passando, e também algumas das peculiaridades da personagem principal, faz com que nos fiquemos com um sorriso no rosto, que acaba fazendo com que  as pessoas fiquem nos olhando.


  Enfim se você ainda não leu esse livro, esta esperando o que, e assim que terminar ele não deixe de ler a continuação. 

Pra quem se interessar da uma olhada no trailer do filme que esta pra lançar nos cinemas.

segunda-feira, 21 de março de 2016

Meu Primeiro Amor.



  E com esse maravilho titulo que eu começo a escrever o novo texto do blog, pelo titulo alguns podem estar imaginando que eu estou falando do filme (se você ainda não viu, vai se tratar que isso deve ser doença) mais na verdade eu estou falando dos primeiros amores que nos temos nas nossas vidas.


  O primeiro amor, o mais obvio de todos acontece logo quando nos nascemos, independente do que possa acontecer como nos podemos não amar a mulher que nos da à vida, independente de sermos tão pequenos, nos nem sabemos o nome pro que nos sentimos, mas nos sabemos que existe algum sentimento.

  Logo depois vem o nosso próximo amor, e geralmente sempre e por alguma professora de escola, ou se não por alguém que esta ali junto da gente, nos achamos que e amizade, mais lá no fundo tem alguma coisa a mais, não e simplesmente amizade, quando aquela pessoa especial divide o seu único doce com você mesmo sabendo que aquele não era o horário de comer, mesmo sabendo que a qualquer momento alguma professora pode aparecer e pegar aquele único doce.

  Eu tenho que confessar pra vocês eu tive sim um amor na época de escola, mais a verdade e que ate hoje eu não sei se realmente existiu ou se foi simplesmente uma peça que a minha cabeça pregou no meu coração.

  Logo depois dos amores de escola, e quando nos começamos a conhecer os nossos amores internacionais, e quando nos podemos assistir aquele filme em que o personagem principal não e o Simba, eu acredito que um dos meus primeiro amores internacionais  foi quando eu assisti um filme chamado Da Magia a Sedução, eu ma apaixonei por ele, me apaixonei pela historia de Maria e de como ela sofreu por causa do amor, eu sei que alguns podem não entender o meu amor por esse filme, mais eu acredito que lá no fundo, existe alguém que como eu ama esse filme.
Logo após os nossos amores cinematográficos, vem aquilo que nos chamamos de amor platônico, quem nuca teve um.

  Acredito que todos já tiveram um, ou dois, ou meia dúzia como e o meu caso, eu tenho a incrível mania de sentir isso pelas pessoas mais improváveis do mundo, e aquela pessoa mais velha da natação, e aquela figura mitológica que caminha pelos corredores da escola, que nunca vai olhar pra você, mais que você sempre olha quando passa, e por aquela pessoa que conhece todos os seus segredos e ti considera um irmão, e que por causa disso você nunca vai dizer o que realmente sente por ela, e que mesmo que você encontre ela com outra pessoa, mesmo que você sofra com isso você simplesmente vai olhar e dizer, que lindo casal que vocês formão.

  E depois de ter passado por tantas desilusões amorosas, nos acabamos não levando tão a serio quando surge uma nova pessoa na nossas vidas, nos simplesmente achamos que muitas vezes e somente mais uma pessoa, quando na verdade ela pode ser a pessoa mais importante.

 
Resumindo tudo, na vida todos nos sempre temos um primeiro, segundo, terceiro amor  e por ai vai, ate quando nos encontramos a pessoa certa, eu com meus vinte poucos anos ainda não encontrei, mais e vocês já encontraram.


segunda-feira, 14 de março de 2016

Preconceito



Preconceito

Substantivo masculino
1.    1.
Qualquer opinião ou sentimento concebido sem exame crítico.
o    Ideia, opinião ou sentimento desfavorável formado sem conhecimento abalizado, ponderação ou razão.
2.    2.
Sentimento hostil, assumido em consequência da generalização apressada de uma experiência pessoal ou imposta pelo meio; intolerância.
"p. contra um grupo religioso, nacional ou racial"
3.    3.
Conjunto de tais atitudes.
"combater o p."
4.    4.
psicn qualquer atitude étnica que preencha uma função irracional específica, para seu portador.
"p. alimentados pelo inconsciente individual"
Origem

ETIM pre- + conceito.


  A alguns dias eu estava vendo um vídeo ( Link Aqui), ele tinha sido curtido e compartilhado muitas vezes, e assim como todos eu tive curiosidade de ver sobre o que ele falava.

  Logo no início eu tive a impressão de que ele seria um simples poema de como as mulheres são gentis e delicadas, mais o que essa garota disse me fez ficar de queixo caído.

  Em um vídeo de pouco mais de três minutos, através de um poema ela faz duras críticas a sociedade. Ainda mais no momento em que nós estamos o vídeo pode ser considerado um tapa na cara da sociedade.

  Ela faz com que nos queiramos questionar a sociedade, questionar sobre o racismo que ainda existe, questionar sobre o péssimo estado da educação, nos faz pensar a respeito do controle que o governo exerce sobre todos nós e sobre tudo que nos consumimos, seja como comida ou seja como mídia, impressa, visual ou o que nos escutamos no rádio.

  Eu sei que o vídeo e de uma americana, mais nos podemos facilmente usar ele como base para como as coisas estão acontecendo aqui. Ontem nos tivemos uma grande manifestação na cidade de São Paulo, e não só nela, em diversos locais ouve manifestação, e esse vídeo nada mais e que uma maneira diferente de se manifestar, eu sei que essa garota e americana, que os problemas que ela retrato através do seu poema são problemas do cotidiano americano, mais que facilmente nós podemos encaixar no nosso cotidiano.

  E agora eu ti pergunto, depois de ver esse vídeo o que você tem a dizer a respeito dele e a respeito de tudo o que nós temos passado.
video